sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Aos que se recusam à liberdade

Passarinho que gosta da gaiola
Que não voa pois falta a decisão
E assim permanece no marasmo
Pois se quer se manter nesta prisão
Se não vai viajar noutras paragens
Vai ficar com fantasmas nas miragens
Entre o medo, a culpa e a depressão

ALLAN SALES, 01 DE JANEIRO DE 2010

Um comentário:

Renúncia disse...

Tão verdadeira essa narrativa. Conheço pessoas que vivem assim...Gaiola aberta e o medo de sair!