quarta-feira, 19 de março de 2008

Mote do Poeta Zé de Cazuza



I
Corre o tempo vai solene
Ignorando essa gente
A vida segue na frente
É como um rio perene
Não há quem assim condene
Sua passagem incontida
Um dia será partida
O tempo é arrasador
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
II
O relógio que não pára
É senhor absoluto
O tempo vai impoluto
Seu cronômetro dispara
Vai mudando nossa cara
Que será envelhecida
A vida em tempo corrida
Cada um de nós um ator
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
III
O tempo que sempre vai
O tempo que sempre vem
E não perdoa ninguém
Um trem ali sempre sai
A nossa força decai
É coisa que resolvida
Felicidade vivida
Ou pranto de sofredor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
IV
Esse tempo que nos passa
Nos faz ficar mais sabidos
E com os anos vividos
A nossa mente perpassa
A perceber toda graça
De poema a investida
Pois palavra concebida
Nesse tempo criador
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
V
Todo dia de viver
Todo dia de sonhar
E assim presenciar
O tempo faz aprender
Muitos dias quero ver
Nas coisas de minha lida
Pois numa corda tangida
Fiz de mim um trovador
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
VI
Esse quadro que pintado
Vai tingindo meus cabelos
Embranquecendo meus pelos
Assim me vejo postado
Cada dia é celebrado
Numa estrada comprida
A mente que esclarecida
No verso do inventor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
VII
Os dias que vão passando
Gota a gota sempre indo
Os versos vejo surgindo
No dia que vai raiando
E assim me preparando
A cada obra fornida
O meu verso em despedida
Dessa tela sou pintor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
VIII
A vida do dia a dia
É comum até demais
Mas quando verso ela traz
É motivo da alegria
Quebrando a monotonia
Obra de arte nascida
Que pelo mundo espargida
É um sopro redentor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
IX
O dia que traz de tudo
Traz também reflexão
A hora da decisão
Do saber de todo estudo
O tempo avança contudo
É uma sina cumprida
Com todos é repartida
De todos é o senhor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida
X
Todo dia de sonhar
Todo dia como ser
Todo dia é conhecer
Todo dia é de buscar
Todo dia é versejar
Todo dia dá guarida
Todo dia alma sentida
Todo dia tem valor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida

Um comentário:

Renúncia disse...

Gostei muito,você faz tudo bem!Merece os aplausos que recebe.
Só de mim não quiseste, a palavra
A escuta.
Eu, filha de serra talhada, nordestina fascinada pelo pátio e pela gente.
Eu, maravilhada com o piso e tu,
Indeciso, resolve cortar minha asa.
Ah, mas como existe um Deus vivo,
Ainda falo contigo, nem que seja
no dia do juizo...